quarta-feira, 17 de março de 2010

Não vi!

Infelizmente, as palavras mais proferidas por um automobilista depois de ter embatido num motociclo são as tradicionais "eu nem o vi". Ridículo, mas verdadeiro, eu próprio já as escutei, estendido no chão, depois de um funcionário público não ter respeitado um sinal de STOP.

Algumas vezes tento imaginar o que irá na cabeça destas alminhas, a quem, vá-se lá saber porque, foi entregue uma licença de condução.

Este vídeo ilustra bem até onde podem ir os problemas de "visão" de algumas pessoas. Trata-se de um senhor Norte Americano, o que explica alguma coisa, mas mesmo assim...

Visit msnbc.com for breaking news, world news, and news about the economy

6 comentários:

Rita disse...

Pois, geralmente também fazem o mesmo aos peões. "Desculpe mas não o vi"... Dá-me vontade de...
Bjs Rita

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ricardo disse...

Boas!
Comento duas coisas:
Primeiro, creio que pessoas de todas as áreas profissionais não respeitam os "Stops", sejam ou não funcionários públicos, certo? Só acho que ficaria melhor "condutor"
Segundo, e apesar da minha pouca experiência em 2 rodas (Kymconauta aprendiz na Agility Azul), e não tendo visto o vídeo, posso dizer que muitas vezes temos de nos colocar no campo de visão de quem vai no carro, e evitar o chamado "ângulo morto". Mas que há condutores para tudo isso há, eu conduzo (carro) desde 92 e já vi cenas (algumas) arrepiantes! Cumprimentos,
Ricardo Baptista

Bessa disse...

O vídeo mostra um automobilista que não viu um desmoronamento de terras do tamanho de uma casa, mesmo à sua frente. Também não viu um carro da policia, uma equipa de filmagens, etc. Mencionei um funcionário público por que era isso que ele era... Podia ter dito condutor de BMW, também seria verdade e nada tenho contra quem conduz BMW's...

José disse...

Pois, também já ouvi a expressão.
No entanto, eu sou funcionário público, bem como empresário e desenhador(de arquitectura) freelancer e julgo que ser funcionário público não é sinónimo de mau condutor/idiota, mas percebo o que querem dizer...
O que não se diz quando se fala de funcionário públicos, é que, há muitos que não fazem algum, mas há outros que fazem muito para esses poderem fazer nenhum.

Buli disse...

Um bom teste para vermos como o excesso de foco às vezes nos faz perder de vista o inesperado:
http://www.youtube.com/watch?v=Ahg6qcgoay4